A dinâmica social e econômica contemporânea faz com que pais e mães tenham cada vez menos tempo para se dedicar ao cuidado dos seus filhos pequenos.

Para muitas famílias já não é uma opção deixar os filhos com a avó ou com outros familiares aposentados, porque a necessidade de produção de renda na rua é uma realidade para as pessoas com mais de 60 anos.

Apesar de que as recomendações são a primeira carta de apresentação de um cuidador infantil, o fato de ter realizado cursos na área é um requisito que muitos pais e mães exigem na hora de recrutar pessoas para estas funções.

O curso de cuidador infantil fornece conhecimentos e técnicas prioritários para tomar conta de crianças de zero a seis anos de idade.

Os conteúdos ministrados incluem aspectos como a legislação vigente para o trabalho de funcionários de berçários e creches, bem como os ofícios de babá e baby sitter.

Também são fornecidos conhecimentos sobre alimentação, higiene, saúde, sono, brincadeiras, rotinas, reação perante acidentes comuns, estimulação cognitiva e educação psicoafetiva das crianças.

O objetivo é que as pessoas que decidam trabalhar nestas áreas possam intervir, positivamente, no processo de educação das crianças que cuidam, mediando efetivamente entre a família e a escola como instâncias de formação do futuro adulto.

Por outra parte, muitas das inseguranças e incômodos que os cuidadores encaram no dia a dia podem ser resolvidas com formação de conhecimentos e boas práticas de cuidado infantil, sob a orientação de diferentes especialistas como psicólogos, pedagogos, médicos, enfermeiras e docentes.

Público Alvo

Pessoas sem conhecimentos prévios que desejam formalizar habilidades no cuidado de crianças ou adicionar estes conhecimentos a trabalhos potencialmente relacionados, como o ofício de empregada doméstica. A maioria dos cursos aceita alunos com Ensino Fundamental incompleto e idade superior aos 16 anos. O curso também é útil, como formação complementar, para estudantes de pedagogia, profissionais de enfermagem e educadores.

Perspectivas no mercado de trabalho

Existem vagas de trabalhos em creches, berçários e instituições de ação social, tanto no setor privado quanto no público. Também existe a possibilidade de trabalhar como cuidador autônomo (babá), seja através de agências ou de forma independente. A maioria das vagas de cuidador infantil oferecidas em sites de emprego inclui a realização de trabalhos como lavar roupas, arrumar espaços e alimentar as crianças durante as horas de cuidado.

Média salarial

De acordo com os sindicatos do ramo no estado de São Paulo, o piso salarial para uma babá é de R$1600 se for cuidar de uma criança, e de R$2000 se for cuidar de mais de uma. O mínimo achado em sites de emprego para este trabalho em 2017 foi de R$937 e o máximo, de R$3500. Esta última oferta incluía atendimento de duas crianças e disponibilidade durante seis dias à semana. O pagamento por dia de uma babá é de aproximadamente R$130. Um cuidador infantil em um berçário pode receber entre R$1000 e R$1200.

Dicas

As alternativas de cursos no mercado têm três perfis: higienista, cognitivista (estimulação da aprendizagem) e de estratégias socioafetivas. Algumas entidades de ensino oferecem facilidades para encontrar vagas de trabalho.

Curso Gratuito de Cuidador Infantil (Senai, Senac e Outros)
Avalie o artigo

Veja a lista completa de cursos gratuitos com vagas abertas!

Não encontramos nenhum curso no momento...